sexta-feira, 17 de julho de 2009

Cartas* para um melhor entendimento

Caro Wellington,

Meu nome é Delze, sou advogada, professora de Direito Agrário e mãe de quatro filhos. Também sou trabalhadora, comecei como bancária aos 19 anos. Hoje já estou quase nos 50, olho minha vida de luta, mas ainda vejo muito caminho para ser percorrido.

Li atentamente o e-mail que você encaminhou para o frei Gilvander e demais apoiadores do Dandara externando a sua preocupação como morador do bairro Céu Azul. Como sou uma das apoiadoras da Comunidade Dandara senti-me na obrigação de responder ao seu e-mail.

Em primeiro lugar agradeço e louvo a sua iniciativa em escrever. Acredito que o diálogo é o melhor caminho para resolvermos os problemas que nos incomodam. Também até mesmo porque não vamos compreender sozinhos toda a realidade que nos cerca e os meios de comunicação no Brasil (cite-se Rádio Itatiaia, TV Globo e outros só vão noticiar os fatos de acordo com a conveniência de seus patrocinadores, você não acha?). Se te incomoda a ocupação Dandara é porque você não se acomodou acreditando que não temos mais nada a fazer.

Por isso também estou roubando tempo em meio a um montão de obrigações diárias para, com muito carinho, responder o seu e-mail.

Você mesmo admite que o seu pai somente comprou e pagou o lote onde moram com muito sacrifício. Diante desta constatação, ao invés de você, com este aprendizado, questionar esta sociedade injusta que impõe tanto sacrifício às famílias para adquirirem um pedaço de chão para morar (direito assegurado na própria Constituição Federal), mesmo sabendo que existem hoje milhões de desempregados no mundo inteiro, você se insurge contra os pobres que se organizaram e descobriram (e revelam principalmente) que só não têm casa e emprego porque tem gente que tem propriedade demais e injusta.

Wellington, o Brasil é um pais rico, mas as pessoas são tratadas aqui igual ou pior do que os bichos. Sabe por quê? Porque o sistema de poder é muito injusto. O poder só age para beneficiar os amigos de quem está no poder. E é contra esse poder que faz da cidade um espaço para poucos e joga os demais na periferia de tudo (do transporte, da saúde, da moradia, da escola, da religião) é que lutamos. Lutamos não só pelos trabalhadores da Ocupação Dandara, lutamos também por você, pelo meio ambiente, pela justiça, pela política legítima.

Não se preocupe. Não estamos levando uma favela para o bairro Céu Azul. A comunidade que nasceu ali é de trabalhadores sim, mas tenho certeza de que serão melhores vizinhos do que se fossem os moradores do bairro Belvedere que tivessem mudado para perto de você. Sabe por quê? Primeiro, porque nas classes médias altas ninguém se conhece. Não existe solidariedade entre as pessoas. Todo mundo tem medo de tudo. Segundo, existem drogas e violência em qualquer lugar. Quantos assaltos ocorrem nesses condomínios de luxo?

Mas o que é melhor: a Comunidade Dandara foi planejada pelos arquitetos que são professores da PUC. Esses profissionais entendem que todos têm o direito de morar com dignidade. Assim fizeram um projeto muito bonito, apesar de simples, para a Ocupação Dandara. Hoje naquela comunidade diversos professores, advogados, pedreiros, religiosos, mães e pais de família arregaçaram as mangas e estão contribuindo na educação de crianças e adultos, porque acreditamos que somente teremos uma sociedade boa se incluirmos todos. Sabemos que nenhuma sociedade boa cai do céu, ela é fruta da ação coletiva de todos os que integram essa sociedade. Crianças, desempregos, idosos devem ser cuidados e não abandonados à própria sorte. Se o governo não faz, (dentro da normalidade como você disse) nós temos de forçar o governo a fazer.

Você quer um conselho? Marque conosco uma visita à Ocupação Dandara? Conheça as dificuldades para resgatar a vida depois de tanta injustiça. Conheça pessoas maravilhosas e inteligentes que vivem ali e cujos filhos às vezes são mesmo vítimas do tráfico, mulheres cujos maridos são vítimas do álcool. Mas eles mesmos não lucram com tudo isso. Tem alguém de fora que lucra.

Fique amigo dos moradores da Ocupação Dandara e passe a ver neles seres humanos, pessoas que merecem o nosso apoio e respeito. Veja neles brasileiros, não pessoas que ameaçam os vizinhos. Tenho certeza que assim você não terá medo e quanto você descobrir que conhece muitos, passará a chamá-los pelo nome e verá neles parceiros para expulsar dali aqueles que tentarem fazer dali um celeiro de tráfico ou de outros crimes. Você será o primeiro a ajudar para que isso não ocorra, porque você quer viver em uma sociedade onde haja paz, não apenas perto de você.

Temos de cuidar do nosso país não apenas no ambiente perto, mas em todos os lugares, porque não existem muros capazes de cercar a injustiça longe de nós.

E não se preocupe conosco. Não vamos nos trancar em nossos apartamentos na zona sul. Somos todos os apoiadores cidadãos no mundo, e é para esta tribo que estamos tentando trazer a Comunidade Dandara! Venha para esta tribo você também. Veja como a sua vida ganhará novo significado! Não temos medo de pobres e lutadores, temos medo é de uma sociedade cujas pessoas acham que já resolveram a sua vida com dificuldade e viram as costas para os outros.

Um grande abraço fraterno,

Delze.

------------------------------------

Meu nome é Wellington , sou morador do bairro Céu Azul há 30 anos, meu pai com muito sacrifício comprou e pagou o lote, construiu uma casa e criou sua família.

Seguindo seu exemplo, casei, morei com meus pais e depois de oito anos , eu e minha esposa adquirimos um lote e construímos nossa casa também no bairro Céu Azul.

Desde 09/04/2009, toda a população do bairro está apreensiva com a eminência da criação de mais uma favela. E para meu espanto com o apoio de setores da Igreja Católica e de sua Universidade.

Não discordo do direito das pessoas de terem um teto para morar, mas que as coisas sejam feitas dentro da normalidade e legalidade , não invadindo terrenos e colocando lá pessoas de bem e outros tantos marginais e pessoas que já possuem casa (até mesmo no Céu Azul).

Pelo encaminhamento deste processo, as famílias irão construir barracos naquele local, sem nenhuma infra-estrutura e será um "celeiro" para traficantes, ladrões e outras mazelas que nós brasileiros bem conhecemos.

Daí Frei Gilvander, o senhor e os outros "apoiadores" e "intelectuais" irão virar as costas para estas pessoas e passarão a acompanhar de seus apts na zona sul , essa tragédia humana chamada OCUPAÇÃO DANDARA.

Mas continuo com esperança que a luz da razão ilumine a liderança deste movimento, e procure uma solução mais sensata . (não crie mais um problema).

------------------------------

Ajude as pessoas do Dandara. Saiba como clicando aqui.

*Textos originais reproduzidos na íntegra.

Um comentário:

Michel disse...

Sra. Delze
Você não respondeu direito ao Wellington. O que voces lideres estão fazendo para não deixar entrar no terreno innvadido quem já possui bens como, casas, carros etc como é publico e notório? Moro ao lado da invasão (R Oracio Terena) e da janela de minha casa vejo isso todos os dias. Aliás se são todos pessoas de bem porque tive minha casa arrombada 2 vezes apos essa invasão???